Translate

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Produtos diet, light e zero - A importância de ler o rotulo e conhecer os ingredientes


As prateleiras dos supermercados estão cheias de versões diet, light e zero de produtos alimentícios. Ficamos entusiasmados com as vantagens que eles oferecem, incluindo a praticidade no preparo diversas receitas. Mas é preciso tomar cuidado! Devemos conferir a composição no rotulo para saber se o produto possui as características necessárias para quem vai consumir. Conhecer os ingredientes também é muito importante! E isso vale para qualquer produto!

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor é obrigado a dar informações claras e precisas ao consumidor. No caso dos alimentos, o rotulo é o principal meio de comunicação entre o fabricante e o consumidor. 

A Anvisa publicou em 12/11/2012, a nova regra para rotulagem de alimentos, a Resolução RDC Nº 54dispõe sobre o Regulamento Técnico sobre Informação Nutricional Complementar contida nos rótulos dos alimentos embalados produzidos e comercializados no território dos Estados Partes do MERCOSUL, ao comércio entre eles e às importações extrazona, embalados na ausência do cliente e prontos para oferta aos consumidores.

A nova resolução alterou a forma de uso de termos como “light, baixo, rico, fonte, não contém”, entre outros. Foram criadas também oito novas alegações nutricionais, e foram desenvolvidos critérios para alimentos isentos de gorduras trans, ricos em ômega 3, ômega 6 e ômega 9, além dos sem adição de sal. Tendo como objetivo, ajudar o consumidor a entender essas e outras alegações, bem como auxiliar no consumo mais adequado às necessidades nutricionais.

Além da Anvisa, outros órgãos também podem regular sobre a rotulagem, como por exemplo, o Ministério da Justiça. o Congresso Nacional e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).



O QUE SIGNIFICAM AS DENOMINAÇÕES DIET, LIGHT E ZERO?


De acordo com a legislação brasileira em vigor, os termos diet e light são utilizados na indicação de alimentos para fins especiais (especificadosna Portaria nº 29 de 13/01/1998)

denominação diet não se aplica apenas aos alimentos isentos de açúcar, ou de baixas calorias. São considerados dietéticos alimentos formulados com modificações especiais para se adequar a diferentes dietas ou indivíduos com necessidades metabólicas específicas. A maioria desses produtos é destinada a pessoas com restrições de alguns alimentos.

O alimento diet não é necessariamente menos calórico que o alimento tradicional. Por exemplo, chocolates e sorvetes diet são mais calóricos do que o produto normal. Acrescentam-se gordura para manter sabor e maciez ao produto. Portanto, devem ser evitados pelas pessoas que querem emagrecer.
 
De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), “os alimentos diet (contemplados na Portaria SVS/MS 29/1998) são aqueles destinados a dietas com restrição de nutrientes (carboidratos; gorduras; proteínas; sódio), alimentos para controle de peso e alimentos para dietas de ingestão controlada de açúcares. Os alimentos para dietas com restrição de nutrientes são classificados em:
a) alimentos para dietas com restrição de carboidratos;
b) alimentos para dietas com restrição de gorduras;
c) alimentos para dietas com restrição de proteínas;
d) alimentos para dietas com restrição de sódio;
e) outros alimentos destinados a fins específicos. 
As quantidades máximas de cada um destes ingredientes está prevista na própria Portaria.”

A denominação light se refere a uma redução de no mínimo 25% de calorias ou de algum nutriente, que pode ser açúcar, gordura total ou trans e sal. A característica que o define como light é possuir um benefício adicional em relação ao produto original.

A denominação zero Indica a restrição de algum nutriente em comparação à versão tradicional. A isenção do alimento nem sempre é total. Um produto pode conter até 0,5% de um componente e ainda vai ser chamado de zero. Se este componente for o açúcar, o produto ainda deve apresentar valor calórico reduzido.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), “os termos light e zero (estabelecidos pela Portaria SVS/MS 27/1998) são uma informação nutricional complementar. A informação nutricional complementar é qualquer representação que afirme, sugira ou implique que um alimento possui uma ou mais propriedades nutricionais particulares, relativas ao seu valor energético e o seu conteúdo de proteínas, gorduras, carboidratos, fibras alimentares, vitaminas e ou minerais. É de caráter opcional e deve cumprir com os requisitos e atributos estabelecidos pela Portaria. O termo light pode ser utilizado em duas situações: quando é baixo ou quando é reduzido em algum nutriente (açúcares, gorduras totais, gorduras saturadas, colesterol ou sódio) o quando um produto é baixo ou reduzido em valor energético.
No que se refere ao valor energético, por exemplo, um produto pode ser considerado light se tiver no máximo 40kcal/100g (produtos sólidos) ou 20 kcal/100ml (produtos líquidos) – Informação Nutricional Complementar de conteúdo absoluto, ou, ainda, se tiver redução mínima de 25% no valor energético e diferença maior que 40kcal/100g (produtos sólidos) ou 20 kcal/100ml (produtos líquidos) quando comparado a produtos similares convencionais – Informação Nutricional Complementar de conteúdo comparativo.” (AgênciaNacional de Vigilância Sanitária - ANVISA)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) exige uma declaração específica no rótulo de alimentos alterados nutricionalmente. Se um alimento é light, é necessário informar o grau de redução do nutriente em relação à versão convencional do produto, se um alimento é diet, a embalagem deve especificar no mesmo tipo de letra do nome do produto a isenção específica de determinado alimento.

Para que os alimentos diet e light tenham sabor e textura semelhantes ao original, as indústrias vêm adicionando vários ingredientes na formulação, tais como edulcorantes, adoçantes, substitutos lipídicos, proteicos e carboidratos.

A melhor forma de não cometer erros na compra de produtos alimentícios, é ler cuidadosamente os rótulos.